Seminário do ANDES-SN e MCTP faz discussão crítica sobre política de ciência

Universidade e política de C&T: por uma ciência e tecnologia para o povo será realizado nos dias 18 e 19 de julho, na UFMG

Nos próximos dias 18 e 19 de julho será realizado o seminário Universidade e política de C&T: por uma ciência e tecnologia para o povo, na Faculdade de Educação da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). A iniciativa é do ANDES-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), em parceria com o MCTP (Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública) e tem como objetivo levar uma discussão crítica a respeito das políticas e da produção de Ciência e Tecnologia (C&T) no país.

A proposta de realização do evento de forma paralela à reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) tem por objetivo marcar oposição à postura da entidade, que defende políticas de privatização da ciência e que não abre espaços para debates e discussões de políticas tão controversas, como é o caso do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação.

“Será mais uma atividade do ANDES-SN, desta vez junto com o MCTP, que busca criticar as diversas formas de vinculação da universidade e do conhecimento científico e tecnológico aos imperativos de lucratividade do capital em detrimento dos problemas vividos pela imensa maioria do povo brasileiro”, aponta Epitácio Macário, 3º tesoureiro e um dos coordenadores do GTCT (Grupo de Trabalho de Ciência e Tecnologia) do ANDES-SN. Macário destaca que no seminário serão discutidos temas como a dependência, o colonialismo cultural, a política industrial que destrói as comunidades tradicionais e modos de vida dos povos originários, bem como os impactos da lei da inovação e do Marco Legal. “A intenção é produzir conhecimentos e municiar a ação política do movimento social e sindical que defende um sistema público de C&T voltado para as maiorias do nosso povo”, afirma.

Recentemente, o ANDES-SN publicou a cartilha Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei 13.243/16) – riscos e consequências para as universidades e a produção científica no Brasil, na qual apresenta, de forma detalhada, uma análise sobre os impactos dessa política. Aspectos que marcam o viés privatizante dessa legislação também foram destacados no Manifesto do Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública.
Confira a Cartilha: http://portal.andes.org.br/imprensa/documentos/imp-doc-1508946885.pdf
Confira o Manifesto: https://ctpublica.wordpress.com/2016/05/31/manifesto-do-movimento-pela-ciencia-e-tecnologia-publica/.

O Marco Legal é um dos assuntos do seminário, que envolve também polos e parques tecnológicos, financiamento de C&T, política industrial e o crime ambiental da Samarco. Ao todo serão três mesas de debate na programação, além de uma homenagem a Antonio Candido e o lançamento de diversas publicações. O evento será transmitido ao vivo, pela internet, por meio do blog do Movimento – https://ctpublica.wordpress.com/

 

PROGRAMAÇÃO

UNIVERSIDADE E POLÍTICA DE C&T: POR UMA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O POVO

 

Local: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte

Faculdade de Educação: Auditório Neidson Rodrigues

 

DIA 18/07/2017

18h – Abertura

18h30 – Mesa de abertura: Dependência, desenvolvimento e política de C&T na América Latina

Nildo Ouriques (UFSC)

José Domingues de Godoi Filho (UFMT-FAGEO/ADUFMAT)

 

DIA 19/07/2017

8h – Mesa 2: Política industrial, meio ambiente e MARCO LEGAL DE CTI

Epitácio Macário (UECE/ANDES-SN)

Rafael Lopo (GESTA-UFMG)

 

14h30 – Homenagem a Antonio Candido

Angélica Lovatto (ADUNESP)

 

16h – Lançamento de livros, revistas e cartilha

Cartilha Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei 13243/16): riscos e consequências para as universidades e a produção cientifica no Brasil – ANDES-SN

Livro O colapso do figurino francês: crítica às ciências sociais no Brasil – Nildo Ouriques

Livro Polo e parque de alta tecnologia: o mito de Campinas – Rogério Bezerra da Silva

Revista Lutas Sociais, n.37, “20 anos de lutas sociais” – Angélica Lovatto

Revista Lutas Sociais, n.38, “100 anos da Revolução Russa” – Angélica Lovatto

Revista Universidade e Sociedade 59: Limites do capital: questões urbanas, agrárias, ambientais e de ciência e tecnologia

Revista ADUSP n. 60 – Dossiê Produtivismo Acadêmico

 

18h – Mesa 3: Universidade e política de C&T no Brasil

Luiz Fernando Reis (UNIOESTE)

Rogério Bezerra da Silva (GAPI-Unicamp / MCTP)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s