Alesp debate novo marco legal da política estadual de ciência, tecnologia e inovação em São Paulo

De acordo com Neder, um dos objetivos é entender como se dará a relação público-privada na produção científica no estado. A reunião será no dia 18 de outubro, na Comissão de Ciência e Tecnologia

O novo decreto que regulamenta a política estadual de ciência, tecnologia e inovação no Estado de São Paulo será debatido pela Assembleia Legislativa (Alesp). O marco legal versa sobre a produção de pesquisa, inovação científica e tecnológica, mas não envolveu setores estratégicos que serão afetados pelo Decreto 62.817, editado no último dia 04 de setembro.

Continuar lendo Alesp debate novo marco legal da política estadual de ciência, tecnologia e inovação em São Paulo

“Crise” na USP: “universidades são cada vez mais objeto de disputas público-privadas”

Por Gabriel Brito, Correio da Cidadania

Crise financeira na USP e ventos privatistas? Nenhuma novidade no front, segundo o professor Cesar Minto, presidente da Associação dos Docentes da USP e entrevistado pelo Correio para comentar as razões que teriam levado a propostas de demissões voluntárias e, mais uma vez, cobrança por determinados cursos. Antes de tudo, o entrevistado lembra que, mesmo com o número de matrículas tendo dobrado nos últimos 20 anos, o sistema de financiamento das universidades estaduais paulistas nunca mudou.

Continuar lendo “Crise” na USP: “universidades são cada vez mais objeto de disputas público-privadas”

Ciclo de Palestras sobre Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação no IF

IF - mesa de abertura
IF – mesa de abertura

O Instituto Florestal realizou, em 23 de fevereiro de 2016, uma edição do evento Ciclo de Palestras para discutir o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (MLCT&I), como ficou denominada a Lei Federal Nº 13.243 de 11 de janeiro de 2016.

Continuar lendo Ciclo de Palestras sobre Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação no IF

Pedro Fiori e Delijaicov participam de debate sobre C&T pública e arquitetura

Qual a relação entre C&T pública e arquitetura? Qual a importância da arquitetura pública no planejamento das cidades? Os espaços públicos são essenciais para a vida nas cidades e a discussão sobre o modelo de cidade que a sociedade quer passa por questões como especulação imobiliária, crescimento vertical desenfreado e participação pública. Esse debate envolve ainda um aspecto fundamental que tem a ver com o desenvolvimento e utilização de tecnologias nacionais. Reflexões como essas dão o tom para o evento “Ciência e Tecnologia Pública: Desmonte do Estado e o futuro das cidades”, que acontece no dia 20 de setembro, em São Paulo.

Continuar lendo Pedro Fiori e Delijaicov participam de debate sobre C&T pública e arquitetura

Marco da CT&I suprime o direito do conhecimento como um bem público

Foto: Comunicação/Movimento pela C&T Pública Debatedores convidados: Rogério Bezerra da Silva, César Minto, Paulo Cesar Centoducatte e Richard Jakubaszho (da esquerda para a direita)
Foto: Comunicação/Movimento pela C&T Pública
Debatedores convidados: Rogério Bezerra da Silva, César Minto, Paulo Cesar Centoducatte e Richard Jakubaszko (da esquerda para a direita)

Os Retrocessos Impostos pelo Marco (i)Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação foi o tema do encontro realizado na noite de ontem, 16, no auditório da ADunicamp (Associação dos Docente das Unicamp – Universidade Estadual de Campinas) e promovido pelo Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública. Sob diferentes perspectivas, os debatedores apresentaram análises dessa legislação, sancionada em janeiro deste ano, e uma questão que perpassou o debate foi o risco de se atrelar, cada vez mais, a produção de conhecimento, e consequentemente a utilização, aos interesses privados.

Continuar lendo Marco da CT&I suprime o direito do conhecimento como um bem público

Entidades alertam sobre os riscos para a pesquisa pública e propõem amplo debate em torno das mudanças na legislação

Imagem_flyer

Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública promove evento no próximo dia 16, em Campinas, sobre os impactos da Lei 13.243/16

Os impactos da Lei Nº 13.243, de janeiro de 2016, não são restritos às relações que visam fomentar a inovação no país. Os efeitos extrapolam esse viés e interferem em questões essenciais da pesquisa voltada ao interesse público e social. O assunto é tema do evento que vai ser realizado na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no dia 16 de agosto. De acordo com a organização, a finalidade é a de ampliar os espaços de discussão em torno dessa legislação, uma vez que o assunto é de extrema importância e não foi debatido com a comunidade científica e sociedade em geral.

Continuar lendo Entidades alertam sobre os riscos para a pesquisa pública e propõem amplo debate em torno das mudanças na legislação