Estudo revela percepção da sociedade sobre Ciência e Tecnologia no Brasil

APqC

Com o intuito de conhecer a visão, o interesse e o grau de informação da população em relação à Ciência e Tecnologia (C&T) no País, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) realizaram a quinta rodada da pesquisa sobre “Percepção Pública da Ciência e Tecnologia no Brasil”. O estudo contou com a parceria do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A pesquisa constitui importante subsídio para a tomada de decisão, formulação e implementação de estratégias e políticas públicas de C&T. Foram entrevistadas 2.200 pessoas acima de 16 anos, de todas as regiões do Brasil. Continuar lendo Estudo revela percepção da sociedade sobre Ciência e Tecnologia no Brasil

ANDES-SN transmite debate ao vivo, às 17h, sobre Ciência & Tecnologia e Financiamento

Os docentes Epitácio Macário (Uece) e Luciana Ferreira da Silva (Unifesp) debatem nesta quinta-feira o tema “Ciência & Tecnologia e Financiamento”, em uma das mesas apresentadas pelo ANDES-SN na 70ª Reunião Anual da SBPC. Acompanhe pela página do ANDES-SN no facebook a partir das 17 horas.

Continuar lendo ANDES-SN transmite debate ao vivo, às 17h, sobre Ciência & Tecnologia e Financiamento

Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública completa dois anos

Em novembro de 2017, o Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP) completa dois anos de luta contra a privatização da C&T e para que a produção de conhecimento seja orientada à inclusão social.

Continuar lendo Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública completa dois anos

Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública vai ao OCUPA BRASÍLIA

O Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP) apoia e vai participar do OCUPA BRASÍLIA, no dia 24 de maio.

O OCUPA BRASÍLIA é uma importante mobilização convocada pelas centrais sindicais brasileiras e por centenas de organizações da sociedade civil, com a finalidade de barrar as contrarreformas da Previdência e Trabalhista e revogar a Lei das Terceirizações, já aprovada no Congresso Nacional.

As contrarreformas marcam o terrível retrocesso neoliberal que vem sendo imposto à nação pelo governo ilegítimo de Michel Temer e seus aliados. Lutar contra elas é a principal bandeira do OCUPA BRASÍLIA.

INVIABILIZAÇÃO DA CIÊNCIA
Os ataques implantados pelo governo Temer são amplos e vão inviabilizar, também, a ciência pública no Brasil.

A chamada PEC do Teto, que congela por 20 anos o investimento público em Saúde e Educação, assim como o recente anúncio do corte de 44% no orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), inviabilizam qualquer avanço na pesquisa e na ciência no País.

O OCUPA BRASÍLIA é um dos desdobramentos da histórica Greve Geral, realizada no dia 28 de abril, e que mostrou o descontentamento da população em relação aos ataques contra os direitos sociais.

PORQUE 24 DE MAIO
O dia 24 de maio é a data prevista para a votação, em primeiro turno, na Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que trata da contrarreforma da Previdência.

E a expectativa é que caravanas de todas as partes do País cheguem à Capital Federal para uma grande manifestação.

O MCTP participará do OCUPA BRASÍLIA por entender que somente com mobilizações dessa natureza é possível barrar as contrarreformas e defender a educação e o sistema público de ciência e tecnologia.

PELO DIREITO À EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA E DE QUALIDADE!
EM DEFESA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PÚBLICA!
TOD@S AO OCUPA BRASÍLIA EM 24 DE MAIO!

A Lei 13.243, de 11 de janeiro de 2016, Novo Marco Ilegal e Imoral da Ciência, Tecnologia e Inovação

Artigo de Carlos Jorge Rossetto, resultado de sua participação no XIII Seminário Internacional  Nanotecnologia, Sociedade e Meio Ambiente (Seminanosoma) e publicado no livro A governança dos riscos socioambientais da nanotecnologia e o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Continuar lendo A Lei 13.243, de 11 de janeiro de 2016, Novo Marco Ilegal e Imoral da Ciência, Tecnologia e Inovação

Depois da Cedae, o alvo destrutivo de Pezão e Temer é a ciência e tecnologia

Reprodução GGN
Reprodução GGN

Por Roberto Bitencourt da Silva

O ilegítimo governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), já com mandato cassado pelo TRE/RJ, tem demonstrado absoluto desprezo pelos servidores e serviços públicos. Sobretudo às instituições da Ciência e Tecnologia (Uerj, Uenf, Faetec, Cecierj, Uezo, Proderj e Faperj).

Continuar lendo Depois da Cedae, o alvo destrutivo de Pezão e Temer é a ciência e tecnologia

Porque investimento em infraestrutura não resolve a situação dos institutos públicos de pesquisa do Estado de São Paulo

Joaquim Adelino Azedo Filho, pesquisador científico e presidente da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo – APqC

Os cientistas dos institutos de pesquisa de São Paulo vêm alertando o governo do estado, há mais de uma década, sobre a situação dramática de seu quadro de funcionários. Sendo instituições vinculadas à administração direta, não têm autonomia para realizarem concursos públicos para reposição da sua qualificada mão de obra. Em todos os 19 institutos, atualmente trabalham 1.350 pesquisadores, quando deveriam ser 2.419. Ou seja, uma defasagem de 44,2% somente na carreira de pesquisador científico. Acrescenta-se a essa situação o fato de que mais de 50% dos pesquisadores ativos têm mais de 50 anos de idade e a maioria está prestes a se aposentar. Cabe esclarecer que o período médio de realização dos concursos públicos para pesquisador científico é superior a 10 anos, impactando a sustentabilidade das linhas de pesquisa e o fortalecimento da Ciência produzida no âmbito do Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Continuar lendo Porque investimento em infraestrutura não resolve a situação dos institutos públicos de pesquisa do Estado de São Paulo